Processo de Acolhimento na SaúdePowered by Rock Convert

Para que a gestão seja realizada de forma eficiente são necessárias várias ações. Dentre elas, está a auditoria organizacional no SUS.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) a define como o conjunto de atividades que tem como objetivos promover, restaurar e manter a saúde da população.

Neste post, você vai entender o funcionamento da auditoria organizacional no SUS e a sua importância para uma gestão eficiente.

Continue conosco!

Auditoria Organizacional no SUS: Entenda sua importância

Antes de falarmos sobre estes dois processos, vamos entender o conceito de auditoria. Ela consiste na realização de uma revisão de demonstrações financeiras, registros, transações e operações de um determinado setor, entidade ou projeto.

Seu objetivo é a identificação de falhas, deficiências no controle interno e sistema financeiro, além de apresentar recomendações para a melhora e/ou resolução dos gargalos encontrados.

No âmbito da saúde, a auditoria de sistemas e serviços pode ser categorizada em dois grandes grupos:

  • Auditoria Clínica: Responsável por uma análise crítica sistemática da qualidade da atenção à saúde. Inclui procedimentos usados no diagnóstico e tratamento, uso dos recursos e resultados para os pacientes.
  • Auditoria Organizacional: Relativa ao sistema de serviços de saúde.

Leia também: Integração entre sistemas: Saiba a vantagem de utilizá-la!

Auditoria Organizacional do SUS

Tipos de auditoria

Existem alguns tipos de auditoria que são realizados. Elas podem ser relacionadas aos sistemas de saúde, gestão, serviços de saúde, ações em saúde, aplicação de recursos financeiros.

Quanto à periodicidade da realização das auditorias, é válido lembrar que pode haver variação de acordo com a natureza da auditoria. Elas podem ser:

  • Regulares ou Ordinárias: Quando as ações são incluídas no planejamento.
  • Especiais ou Extraordinárias: São realizadas para apurar denúncias ou atender a alguma demanda específica.

Já os tipos de auditoria organizacional no SUS podem ser:

  • Direta: Quando a ação é realizada com a participação dos técnicos de apenas um dos integrantes do SNA;
  • Integrada: Quando é realizada com a participação de técnicos de mais de um integrante;
  • Compartilhada: Quando a atividade se dá em conjunto com técnicos de outras instituições de controle, como por exemplo, Tribunal de Contas da União, Controladoria Geral da União.

Leia também: Programas de Saúde: Conheça 3 iniciativas em que o SUS brasileiro é referência

A sua execução pode ser realizada de forma analítica, onde há a análise de relatórios, processos e documentos, com a finalidade de subsidiar a inspeção in loco, por meio de dados obtidos através do Sistema de Informação Ambulatorial (SIA) e Sistema de Informação Hospitalar (SIH).

Também é possível realizar a auditoria organizacional no SUS de forma operativa, onde há a verificação, in loco, do atendimento aos requisitos legais que regulam os sistemas de atividades na área da saúde, através da realização do exame direto dos fatos, documentos e situações.

Contar com um sistema de gestão da saúde completo como o Hygia, auxilia os gestores no controle e gerenciamento de leitos, medicamentos, insumos e recursos em geral, proporcionando redução de custos e otimização nos serviços prestados à população.

Neste post abordamos a importância da realização da auditoria organizacional no SUS e explicamos o seu funcionamento. Gostou do conteúdo? Compartilhe em suas redes sociais!

Conheça o Hygia, acesse nosso site e confira as funcionalidades da nossa solução.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *