Qual será o futuro da saúde? Diante das avançadas tecnologias criadas para atender a população, o setor apresenta diversas ideias para melhorar a qualidade de vida

Tentar imaginar como será o futuro da saúde no Brasil para os próximos 10 a 20 anos pode parecer um exercício fácil, considerando  os esforços recentes de informatização da saúde descobertas até hoje.

Você já imaginou como serão realizados os exames de corpo inteiro no futuro? Há quem aposte no uso da mais alta tecnologia, onde, por meio de um tablet, cada médico acesse a versão holográfica do paciente – sem que ao menos ele tenha saído de casa.

Nessa imagem o médico terá acesso a um completo diagnóstico de saúde do paciente. O que facilitará a identificação dos sintomas e até prescrever medicamentos para o paciente encomendar online. Parece interessante, não é?

Uma das tecnologias adotadas universalmente é prontuário eletrônico. Todas as informações do paciente estão preenchidas e ao alcance de qualquer médico que dê continuidade ao atendimento.

E para os próximos anos? Como será a saúde no Brasil?

Vamos abordar um pouco do que o futuro da saúde no Brasil pode esperar para os próximos anos e quais serão nossas atitudes perante a ela. Acompanhe mais no blog.

As novidades da medicina para o Futuro da Saúde

As Novidades da Medicina Para o Futuro da Saúde

Já mostramos que a evolução da tecnologia na saúde tem muito o que ser aplicada. Porém, algumas potenciais tecnologias já estão sendo desenvolvidas para inclusão nos hospitais.

Essa modernidade pretende mudar a forma como os médicos atendem seus pacientes, de modo que todos os resultados e outros diagnósticos. Veja!

Diagnósticos em Tempo Real

Diagnósticos em Tempo Real

Já imaginou o realizar o diagnóstico de doenças em tempo real? Isso pode estar perto de acontecer.

O professor Zoltan Takats da Imperial College London, desenvolveu o iKnife – um bisturi inteligente. Esse bisturi pode ajudar cirurgiões a identificar o tecido canceroso, enquanto eles operam.

Desse modo, possibilitará a retirada do tumor de uma forma muito mais precisa. Com o iKnife, os tecidos humanos são queimados, o que também ajuda a parar o sangramento.

A análise química é feita a partir da fumaça que emerge do tecido, que é coletada e enviada para um espectrômetro. A partir da composição o aparelho pode deduzir, em pouco tempo, se o tecido era canceroso ou saudável.

Ele fornece um resultado quase instantâneo, permitindo que os cirurgiões realizem procedimentos com um nível de precisão que não era possível antes. Acreditamos que ele tem o potencial de reduzir as taxas de recorrência do tumor e permitir que mais pacientes sobrevivam”, afirma Takats.

Gamificação na Saúde

Gamificação na Saúde

Cuidar da saúde, ir em busca de curas, trazer soluções para um tratamento, pode ser oneroso e cansativo. Porém, algumas startups buscam trazer novas soluções por meio da gamificação.

A gamificação, palavra derivada do termo em inglês “gamefication”,  significa aplicar teorias de jogos eletrônicos  em ambientes ou situações que necessitem de engajamento das pessoas para a resolução de problemas.

Para o futuro da saúde, diversas empresas usam a gamificação como forma de propor mais qualidade de vida para as pessoas, por meio dos jogos – especialmente para os aplicativos de smartphones.

Uma empresa que realiza essa ação é a Dacadoo, uma companhia de Zurique, na Suiça, que disponibiliza o aplicativo para celulares.

Neste aplicativo, as pessoas registram seus dados de saúde, atividade física e também um monitor do “stress”, além de estabelecer seus próprios objetivos. Após responder algumas questões, você recebe uma pontuação de saúde que vai de 0 a 1000. Cada vez que executa e registra atividades saudáveis, o score aumenta.

Transplante de Órgãos

Transplante de Órgãos

De acordo com dados divulgados pelo Ministério da Saúde, em 2017, 1662 pessoas doaram órgãos no primeiro semestre. Isso corresponde a um aumento de 16%  comparado ao período anterior.

A notícia é boa, porém a fila de espera ainda é extensa: atualmente 32 mil pessoas aguardam por um transplante, como mostra a reportagem realizada pelo Jornal Hoje.

E se fosse possível diminuir a fila de espera, caso os órgãos pudessem ser fabricados? Com o ritmo frenético de evolução da tecnologia, isso pode acontecer graças às impressoras 3D.

Diversos especialistas estão trabalhando para aprimorar essa tecnologia e conseguir imprimir órgãos com bio impressão 3D,  funcionais e sob medida para cada paciente.

Isso mudaria completamente o cenário dos transplantes no mundo, salvando milhares de vidas.

No final de 2016, pesquisadores espanhóis apresentaram uma impressora capaz de produzir o tecido da pele humana. O tecido replica a camada da epiderme que age como proteção contra o ambiente, e uma derme mais espessa e profunda, que é capaz de produzir colágeno, de acordo com reportagem da revista Época.

Algumas companhias já começaram a se aventurar nesse futuro da saúde,  a Organovo, de San Diego, já está criando impressões 3D de tecidos vivos. A companhia anunciou que havia transplantado tecidos de fígados impressos a partir de células humanas em camundongos. Segundo a Organovo, os tecidos poderão servir para o tratamento de insuficiência hepática crônica, dentro de três a cinco anos.

Hospital do futuro

Hospital do Futuro

Durante a 25º edição da feira Hospitalar, diversos procedimentos tecnológicos apresentados  desenham como será o futuro da saúde.

Os hospitais serão calçados com alta tecnologia e alguns especialistas ainda acreditam que haverá menos hospitais, uma vez que o número de clínicas e unidades de pronto atendimento aumentará.

A GE promoveu soluções ligadas a armazenamento e análise de dados que simplificam o acesso da equipe hospitalar a todas as informações do paciente.

Além disso, foram apresentadas soluções mostrando como usar melhor a estrutura que já dispomos, aumentando a produtividade de máquinas já instaladas.

Uma das soluções apresentadas para o futuro da saúde foi o Venue, um sistema de ultrassom que viabiliza a realização de testes e exames onde o paciente está. Ele ajuda a determinar rapidamente a causa do choque, obtendo de forma automática informações cruciais sobre o coração, os pulmões e a hemodinâmica do paciente, para que a equipe médica possa tomar decisões o quanto antes.

Não pense que esse aparelho é um trambolho, assim como os aparelhos estão cada vez ficando menores, o Venue é portátil e compacto, para que possa ser levado para qualquer ambiente. Veja o vídeo:

Monitoramento Preciso para Cirurgias

Algo que promete ter de ampliar o conhecimento no quadro do paciente é o monitoramento, e aqui vale a pena destacar a área de anestesia – uma parte fundamental em qualquer cirurgia.

Provavelmente você não saiba, mas os anestesiologistas não são responsáveis somente por sedar uma pessoa. São também encarregados por controlar várias funções que mantém os pacientes em bom estado durante o procedimento.

O Carestation Insights é uma plataforma digital desenvolvida pela GE para auxiliar esse profissional, pois ela monitorará o gerenciamento das informações relativas à anestesia.

A solução permite que anestesista possa visualizar o quadro com mais simplicidade e precisão durante a cirurgia, visto que são mais de 300 pontos de dados coletados para a nuvem.

Brasil 2010 e o futuro da saúde

Brasil 2030 e Futuro da Saúde

Ainda é bastante difícil especular como será o futuro da saúde no Brasil, principalmente sabendo que existe o setor de clínicas e hospitais públicos, privados e universitários.

Por isso, o instituto Fiocruz, a Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República (SAE) e o  Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e de convênio pactuado com o Ministério da Saúde, criaram o projeto Saúde Brasil 2030.

O projeto Saúde Brasil 2030 tem como principal objetivo constituir uma rede permanente de prospectiva estratégica no campo da saúde e especular sobre a probabilidade
de futuros da saúde em 2030, com referência ao ano de 2022, quando se comemora o
bicentenário da Independência do Brasil.

O presidente da Fiocruz Paulo Gadelha, apresenta no prefácio do livro “A saúde do Brasil em 2030” alguns pontos de atenção para o futuro da saúde.

“Diante dos desafios que o futuro traz, cabe ao Estado articular e induzir políticas econômicas e sociais, no interesse do desenvolvimento com equidade, fomentando o acesso e a inclusão de camadas excluídas, expandindo e assegurando direitos sociais às parcelas significativas da população ainda marginalizadas e sem os ganhos advindos do progresso e da riqueza”.

Gadelha complementa como o setor contribui para o avanço da sociedade.

“A saúde contribui de forma crescente para o dinamismo econômico das sociedades, e sua integração com outros setores, como Ciência e Tecnologia, Educação, Comércio Exterior e Política Industrial, entre outros, pode influir decisivamente no modelo de desenvolvimento de nosso país.”

Gostou do texto? Diga nos comentários como você acha que o futuro da saúde nos próximos anos afetará a qualidade de vida das pessoas, adoraremos saber. Continue acompanhando o blog do Hygia. Até a próxima!

Categorias: Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *