A utilização de soluções de TI é grande aliada quando o assunto é gestão da saúde pública realizada de forma eficiente. 

Com isso, queremos dizer que a implementação de um sistema de gestão da saúde completo e voltado ao setor público possibilita a automatização de processos, organização do fluxo de atendimentos e, claro, assistência humanizada ao paciente.

Os gestores da área da saúde pública enfrentam alguns desafios em seu cotidiano, como, por exemplo, superlotação das unidades de atendimento; dificuldade em organizar a gestão de leitos, medicamentos e insumos; entre outros.

Leia também: Gestão inovadora: Desafios para a saúde pública

Porém, a boa notícia é que essas barreiras podem ser superadas com a implementação de um sistema de gestão em saúde completo e integrado.

No artigo de hoje, você irá conferir 5 dicas para evitar erros na adoção de tecnologia na gestão da saúde do seu município.

Continue a leitura!

Gestão da Saúde: Torne mais eficiente!

Contar com um sistema de gestão das informações em saúde que seja eficiente é imprescindível para obter resultados satisfatórios no gerenciamento da instituição e, assim, promover a humanização na assistência ao paciente e consequente melhora na experiência do usuário.

Sendo assim, separamos algumas dicas para que você evite erros ao implantar uma solução de TI.

1- Levante os problemas da unidade de saúde

O primeiro passo em que o gestor deve estar atento refere-se ao levantamento das reais necessidades da instituição.

Apenas com os principais pontos que estão deficientes em mãos será possível analisar qual será a solução a ser implementada que melhor atende às demandas da unidade de saúde.

É comum que primeiro se pense na solução tecnológica, para só depois adequá-la à realidade. Porém, isso é um grande erro, pois sem saber os reais problemas enfrentados cotidianamente fica mais difícil encontrar uma solução que seja adequada.

A dica, então, é realizar o levantamento dos problemas e necessidades da instituição de saúde para, a partir destes pontos, considerar a solução de TI mais adequada.

Leia também:  Lean Healthcare: Como implantar na gestão da saúde pública?

2- Conheça a infraestrutura de TI local

Outro ponto que merece atenção é relacionado à infraestrutura de tecnologia da informação (TI) da unidade de atendimento.

Há informatização na instituição? Prontuário Eletrônico? Como o fluxo de trabalho é organizado? A conexão à internet é estável? Os computadores estão em bom estado?

Essas são algumas questões que devem ser avaliadas pelos gestores ao considerar a implementação de um sistema de gestão da saúde.

3- Realize um planejamento

O planejamento anda de “mãos dadas” com os passos que citamos anteriormente.

Com o conhecimento acerca das necessidades e da infraestrutura que a instituição dispõe, o processo de avaliação e decisão dos próximos passos que serão dados  podem ser melhor planejados, evitando desperdícios de recursos financeiros e tempo.

Reunir a equipe de colaboradores, realizar um planejamento estratégico, análise de indicadores hospitalares e análise SWOT permite que os gargalos que possam ser otimizados pela tecnologia sejam identificados.

Após a identificação dos principais pontos e indicadores, entra em cena a necessidade de avaliar qual o Produto Mínimo Viável (MVP), ou seja, qual é o mínimo que a solução pode trazer de benefícios quando implementada.

Outra etapa muito importante é a capacitação dos colaboradores que lidarão diretamente com a tecnologia. Assim, a chance de erros de interpretação ou até mesmo de inserção de dados é diminuída.

É válido ressaltar que a capacitação não deve ocorrer apenas durante o momento da implementação da solução. O ideal é que haja treinamentos constantes, de forma que a liderança seja capaz de transmitir conhecimentos de forma cíclica.

4- Gerencie recursos, insumos e medicamentos

Uma gestão eficiente também diz respeito ao gerenciamento de recursos, insumos e medicamentos, a fim de evitar desperdícios e processos licitatórios de aquisições desnecessárias.

Não contar com ferramentas de gestão e automatização de processos reflete um cenário inseguro, visto que erros e desperdícios podem acontecer com mais frequência.

Leia também: Gestão de Leitos: Saiba como otimizar o processo!

Medicamentos perdem a validade e se tornam inutilizáveis; equipamentos, dispositivos e leitos podem ser danificados por algum motivo. Com a correria cotidiana, os gestores podem sentir dificuldade no controle e gerenciamento destes itens.

Sendo assim, contar com um sistema de gestão da saúde completo e que possua o módulo de gestão de farmácia é fundamental para uma gestão eficiente.

Com a ferramenta, há o registro de entradas e saídas de recursos e medicamentos, em tempo real, e, desta forma, maior controle com redução de perdas e desperdícios.

Leia também: Biossegurança: Por que é importante na gestão de medicamentos?

5- Integre os setores da instituição

Manter os setores da instituição integrados e harmônicos é outro desafio que os gestores enfrentam. É certo que cada setor da unidade de saúde deve ser claramente definido junto às atividades desenvolvidas por cada um.

Porém, é importante que haja integração entre todos os setores de modo que a produtividade seja melhorada e a segurança do paciente quanto aos serviços prestados, aumentada.

As equipes devem estar alinhadas e engajadas. Para que isso ocorra da melhor forma, é interessante que a informação seja democratizada na organização, além da disseminação da missão, visão e valores, a fim de que todos estejam de acordo com a cultura organizacional.

Com a melhoria da infraestrutura de TI, a comunicação é facilitada, os processos integrados e as equipes trabalham de forma mais harmônica e alinhada.

Para que todos os processos do setor da saúde sejam executados da melhor maneira, o indicado é priorizar a adoção de um sistema de gestão da saúde que obtenha alguns pontos que veremos a seguir:

  • Suporte técnico integrado;
  • Gerenciamento de identidade;
  • Gestão de APIs;
  • Soluções customizadas de infraestrutura, comunicação e segurança da informação.

A implementação de uma solução completa como o Hygia proporciona aumento na produtividade, segurança das informações do paciente, otimização dos recursos financeiros e melhor experiência do usuário através da humanização na assistência ao paciente.

Acesse nosso site, confira todas as funcionalidades da solução e realize uma gestão eficiente da instituição de saúde do seu município.

Até a próxima!

Lei Geral de Proteção de DadosPowered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *