Campanha junho vermelho fomentará a iluminação, durante todo o mês, de instituições públicas e privadas, assim como de prédios e monumentos históricos. 

O mês de junho marca a chegada do inverno, com quedas nas temperaturas e maior incidência de doenças respiratórias, além de estar próximo do período de férias em escolas e universidades. Diante disso, costumam ser registradas baixas expressivas nos estoques de bancos de sangue nesta época, em instituições públicas e privadas. Para enfatizar a necessidade de doação de sangue – que precisa, aliás, ser contínua – foi criada a campanha junho vermelho. A iniciativa sucede o maio amarelo, ação que alerta sobre os índices de acidentes de trânsito.

junho vermelho

Ações do junho vermelho

A campanha, que teve início no último sábado (1º de junho), fomentará a iluminação, durante todo o mês, de instituições públicas e privadas, assim como de prédios e monumentos históricos. A iniciativa foi lançada no estado de São Paulo, onde recebeu o status de lei estadual em 15 de março de 2017 (número 16.386). Desde então, passou a ser difundida no país inteiro.

Aliás, como incentivo à ampliação da doação de sangue, estados como São Paulo e Distrito Federal isentam os doadores do pagamento de taxa de inscrição em concursos públicos. Este tipo de ação consiste também em uma tentativa de desconstruir o estigma em torno do procedimento de doação, enfatizando, por exemplo, que não é doloroso ou implica em qualquer tipo de contágio.

Para a Organização Mundial de Saúde (OMS), o ideal é que um país tenha entre 3 e 5% de sua população como doadora frequente de sangue. Contudo, este índice no Brasil ainda fica no patamar de 1,8%. Já em países da Europa, chega a cerca de 7%.

junho vermelho

Por que doar sangue?

Na temporada de outono-inverno, os dias mais frios acabam inibindo as pessoas de saírem de casa. Os hospitais, por seu lado, continuam recebendo não só vítimas de incidentes diversos, como também portadores de uma série de doenças que exigem transfusões sanguíneas.

Uma pesquisa realizada pelo Eu Dou Sangue, em parceria com o Instituto Datafolha, identificou que cerca de 92% dos brasileiros não doaram sangue entre junho de 2016 e junho de 2017. A queda no volume de doação nos hemocentros foi consequência não só do recesso e dos dias mais frios, mas também dos feriados e dias de chuva, segundo o levantamento.

Além disso, os dados revelaram ainda que 39% dos brasileiros admitem desconhecer o seu tipo sanguíneo. Entre os 2.771 entrevistados para o estudo, 44% dos homens e 35% das mulheres não sabiam fornecer esta informação. É curioso observar também que a maior parte dos jovens (52%), entre 16 e 24 anos, não foram capazes de responder sobre este aspecto.

junho vermelho

Pré-requisitos para doação de sangue

Agora que você já entendeu a importância da doação de sangue, que tal apoiar esta causa e se juntar à campanha junho vermelho?

Para doar, é preciso pesar mais de 51 quilos; ter feito uma refeição saudável antes da doação (sem gorduras); estar livre de cigarros há, pelo menos, duas horas; e não ter ingerido bebidas alcoólicas nas últimas doze horas. Caso tenha feito tatuagem, colocado piercing ou realizado algum procedimento de maquiagem definitiva, você deve aguardar doze meses para realizar a doação.

Como já frisamos, a campanha visa à manutenção recorrente dos estoques de sangue. Então, se atender aos requisitos, você pode ser um doador em qualquer época do ano.

Gostou deste artigo? Então, deixe nos comentários a sua opinião ou sugestão de outros temas para abordarmos no Blog do Hygia! Até a próxima!

Com informações da Agência Brasil


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *