A meningite mais comum no Brasil é a meningocócica. Seus sintomas iniciais incluem febre, irritabilidade, dor de cabeça, perda de apetite, vômito e náusea.

Especialmente durante a temporada de gripe e problemas afins, que costuma acontecer no Brasil entre os meses de abril e outubro, a meningite meningocócica pode ser confundida com estas infecções menos agressivas. A doença consiste no processo inflamatório das meninges, membranas que revestem o cérebro e a medula espinhal.

Apesar de endêmica no Brasil, onde casos são registrados ao longo de todo o ano, a inflamação apresenta surtos ocasionais. A meningite pode ser causada por micro-organismos (vírus e bactérias), alergias a medicamentos e outros agentes. As manifestações bacterianas e virais, contudo, são as mais comuns e que exigem atenção maior das autoridades de saúde.

A doença pode atingir pessoas em qualquer faixa etária, mas representa risco mais acentuado para crianças menores de cinco anos, principalmente para as que têm menos de um ano de idade.

meningite

Tipos de meningite e tratamentos

Desencadeados por diferentes agentes, os tipos de meningite diferem entre si e seu tratamento varia. Entenda!

  •  Meningite viral: ocasionada por vírus mais leves, é geralmente tratada a partir de repouso do paciente. Diante de vírus mais agressivos, como o da herpes, pode ser ministrado algum antiviral.
  •  Meningite bacteriana: mais preocupante, envolve prescrição de antibióticos, administrados oralmente ou por via venosa.
  •  Meningite tuberculosa: o tratamento é realizado com os mesmos tipos de antibióticos indicados para a tuberculose; no entanto, dura três meses a mais.

A meningite mais comum no Brasil é a meningocócica, mencionada no início do artigo. Causada pela bactéria Neisseria meningitidis, ou meningococo, ela possui 12 subtipos diferentes. Em nosso país, os principais sorogrupos circulantes, responsáveis pela maior parte dos casos, são B, C, W e Y. A prevalência maior é do tipo C.

meningite

Cobertura vacinal

O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece quatro tipos de vacinas contra as causas principais da meningite bacteriana. Elas são as seguintes:

  •  BCG: protege contra a meningite tuberculosa.
  •  Pentavalente: protege contra infecções invasivas, como a meningite provocada pelo Haemophilus influenzae sorotipo B.
  •  Meningocócica C: protege contra a doença meningocócica causada pela Neisseria meningitidis sorogrupo C.
  •  Pneumocócica 10: protege contra infecções invasivas, como a meningite provocada por dez sorotipos do Streptococcus pneumoniae.

Na rede privada, são encontradas vacinas para os tipos A, B, C, W e Y. Elas são geralmente ministradas de duas maneiras – uma vacina conjugada (que cobre os tipos A, C, W e Y) e uma para o tipo B.

meningite

Sintomas e transmissão

Na meningite meningocócica, as bactérias se espalham de uma pessoa para outra por meio das vias respiratórias, a partir de gotículas e secreções do nariz e da garganta. Seus sintomas iniciais incluem febre, irritabilidade, dor de cabeça, perda de apetite, vômito e náusea.

Mais adiante, é possível que o paciente apresente pequenas manchas arroxeadas na pele, rigidez na nuca e sensibilidade à luz. Caso não seja tratado rápida e adequadamente, o quadro pode evoluir para confusão mental, convulsão, sepse e choque, falência múltipla de órgãos e risco de morte.

Mesmo quando diagnosticada precocemente e com o tratamento adequado iniciado, a doença leva entre 8 e 15% dos pacientes a óbito, o que costuma acontecer entre 24 e 48 horas depois do início dos sintomas.

Já quando não é tratada, a meningite meningocócica é fatal em 50% dos casos. Pode ainda gerar dano cerebral, perda auditiva ou incapacidade, em 10 a 20% dos sobreviventes.

meningite

Reincidência da meningite

Uma dúvida comum é a seguinte: se alguém já teve meningite, pode ter novamente? A resposta para esta pergunta é sim. É justamente por isso que se reforça o incentivo à profilaxia primária, que se dá principalmente pela vacinação, assim como à profilaxia após um episódio de meningite.

Além das vacinas, outras maneiras de se prevenir contra a meningite é evitar aglomerações e manter os ambientes limpos e ventilados.

Gostou deste artigo? Então, deixe nos comentários a sua opinião ou sugestão de outros temas para abordarmos no Blog do Hygia! Até a próxima!

Categorias: Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *