A recomendação de isolamento social pelas autoridades públicas, em razão da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), transformou recentemente o dia a dia de muitas pessoas. Neste momento de vulnerabilidade generalizada, quem está de quarentena ou cumprindo a indicação de afastamento, deve atentar-se especialmente à saúde mental.

Neste artigo, você encontra 08 dicas de cuidados para enfrentar este momento. Confira!

1. Estabeleça uma nova rotina

É fundamental que a recomendação de afastamento social realizada pelas autoridades seja respeitada.

A mudança na rotina das atividades que são empenhadas habitualmente causa estranheza. Mas, a boa notícia é que você pode criar uma nova rotina.

A qualidade do sono é um fator que pode ser controlado e modificado neste período. Dormir e acordar mais cedo, por exemplo, traz disposição e otimização do seu tempo.

É importante lembrar que esta mudança não deve implicar em você ficar de pijama o dia inteiro ou sentado no sofá. Após acordar, abandone a roupa de dormir e se vista normalmente. Alimente-se melhor e aproveite para buscar novos conhecimentos e desenvolver novas habilidades.

Utilize a internet a seu favor. Vários serviços e cursos estão sendo disponibilizados de forma gratuita.

2. Divida as atividades domésticas

Se você não mora só, divida as tarefas domésticas. A faxina e a higiene não podem ficar de lado, principalmente em um momento como este. Ao limpar alguns ambientes, você praticará também uma atividade física.

Se vive sozinho, nada de procrastinação com estas tarefas. Para aliviar o cansaço, você pode dividi-las em momentos.

Aproveite a quarentena para arrumar aquele armário bagunçado há muito tempo. Além de ocupar seu tempo, ganhe mais qualidade de vida.

Procure ainda cozinhar sua própria comida, caso não esteja habituado a fazer isso. A experiência de cozinhar pode ser bem divertida e resultar em refeições mais saudáveis.

Saúde mental na quarentena

3. Use a tecnologia a seu favor

Em tempos de isolamento social, o uso responsável de aplicativos de mensagens instantâneas ajuda a remediar a solidão e compartilhar informações. Realizar ligações e chamadas de vídeo também pode amenizar a saudade dos amigos e entes queridos.

O uso de smartphones é capaz de manter a mente distraída e bem informada. Diversos jogos educativos, como palavras-cruzadas, estão disponíveis gratuitamente nas lojas de aplicativos.

A tecnologia ajuda ainda no monitoramento em tempo real daqueles que precisam de assistência e não podem obtê-la de forma presencial.

4. Saúde mental na quarentena: faça exercícios

A regra da necessidade da realização de exercícios físicos continua valendo. O isolamento em casa não deverá mudar a rotina das atividades físicas que são importantes tanto para o corpo quanto para a saúde mental.

O fato de não poder ir à academia ou exercitar-se no parque requer apenas algumas modificações e criatividade. Utilize objetos que possui em casa para auxiliar nos exercícios.

Na internet, há diversas aulas de ginástica disponibilizadas de forma gratuita. Nada de ociosidade!

5. Procure escrever

Escrever é outra dica. Estamos passando por um momento delicado e sem precedentes recentes. Adotar o hábito de escrever seus pensamentos, sentimentos, sonhos e o que mais tiver vontade ajuda a manter a mente saudável e pode diminuir a sensação de solidão. Você está sendo protagonista deste momento, coloque sua criatividade para funcionar e mãos à obra.

6. Realize terapia ocupacional

Exercitar as atividades cognitivas é de extrema importância. Pintar, bordar, fazer palavras-cruzadas e resolver problemas lógicos são algumas dicas que podem ser colocadas em prática.

Cálculos matemáticos ajudam a manter o bom funcionamento das funções ativas e cognitivas do cérebro. Assim, a saúde mental durante a quarentena mantém-se em ordem.

7. Cuide do outro

Com a correria do cotidiano, as pessoas muitas vezes não dão a devida atenção aos seus familiares. Se você está com as pessoas de sua família neste momento, aproveite o tempo juntos.

Busque o fortalecimento de laços afetivos. Se estiver longe, siga nossa recomendação de utilizar a tecnologia a seu favor: ligue, mande mensagens ou faça chamadas em vídeo.

Os mais idosos precisam de atenção. O cuidado dos familiares com eles tem que ser integral, principalmente agora, em que estão no grupo de risco da pandemia do Covid-19.

Leia também: Como combater a infecção hospitalar?

8. Cultive o hábito da leitura!

Ler um bom livro, de seu gênero favorito, nutre a mente e ajuda a passar o tempo com qualidade. A Amazon.com liberou vários títulos na versão digital para download gratuito. Vale a pena conferir.

Leia também: Saúde mental: Conheça a campanha janeiro branco

O que diz a psicóloga?

Fabiana Angotti, psicóloga clínica, explica que todos nós estamos passando por um processo de isolamento do vírus Covid-19, e não das pessoas.

“Nós estamos isolados dentro da nossa casa, que é o local que chamamos de refúgio. É onde, após um dia de trabalho, nós voltamos para tomar banho, nos alimentarmos física e emocionalmente, encontrarmos as pessoas que fazem parte da nossa família. O vírus está passando da porta para fora de casa. Dentro da nossa residência, estamos saudáveis. Precisamos ter isso consciente dentro de nós”, reflete.

Ainda de acordo com ela, não temos o controle sobre o futuro. Mas, podemos controlar o dia que estamos vivendo. Por isso, viver um dia de cada vez pode diminuir a ansiedade.

 

Gostou deste artigo? Continue nos acompanhando. Em breve, mais novidades!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *