Processo de Acolhimento na SaúdePowered by Rock Convert

Com o advento da transformação digital, os indicadores de performance são utilizados para otimizar os resultados da gestão da saúde pública e, claro, melhorar a gestão.

As informações e os dados são produzidos com uma rápida frequência e, por isso, é fundamental contar com soluções tecnológicas como um sistema de gestão da saúde, para mensurar e unificar as informações relevantes, a fim de melhorar a estratégia e identificar possíveis gargalos, de forma ágil.

Neste post, você vai entender como otimizar os dados e obter resultados concretos para proporcionar uma gestão da saúde pública eficiente.

Continue a leitura!

Como otimizar os resultados da gestão da saúde pública? 

A utilização da tecnologia é imprescindível para a mensuração e monitoramento dos resultados a serem alcançados pela gestão da instituição de saúde.

O Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP) e o painel de indicadores, são maneiras de otimizar a gestão da saúde pública.

Por meio do PEP, as informações do paciente são unificadas na plataforma e, dessa forma, é possível realizar o acompanhamento do estado clínico do paciente, sintomas, exames realizados ou necessários, medicamentos, procedimentos, entre outros. 

Essas informações permitem um melhor gerenciamento dos recursos, leitos e insumos, além do controle de medicamentos e da realização de procedimentos, evitando, desta forma, possíveis fraudes e descontroles.

 O mapeamento dos riscos de doenças também permite tomadas de decisões estratégicas para evitar a transmissão e contaminação em massa.

Leia também: Central de comando: Interação e coordenação entre unidades de saúde

É válido ressaltar a importância da mensuração de dados, como os que veremos a seguir:

  • Número de pacientes atendidos
  • Quantidade de pessoas que entraram e saíram da instituição de saúde
  • Volume de exames realizados

Entre outras informações. Assim, os gestores têm acesso aos dados estratégicos e fundamentais para a correta tomada de decisão.

Reconhecer os gargalos em tempo hábil, permite a melhora dos processos de trabalho e possibilita a correção do que não está indo bem. 

Sendo assim, é imprescindível utilizar os indicadores de performance que permitem uma análise mais detalhada acerca do desempenho dos profissionais de saúde, qualidade do atendimento ofertado aos pacientes, além do percentual das metas já alcançadas, dentre outros dados.

Leia também: Sistemas de Gestão centralizados: Como a tecnologia ajuda a reduzir a mortalidade infantil?

Confira, a seguir, os dados que contém os principais indicadores de desempenho para 2020, baseados nas necessidades de saúde da população, publicados na Portaria nº 3.222  pelo Ministério da Saúde:

  • Realização de, pelo menos, seis consultas pré-natal, sendo a 1ª até a 20ª semana de gestação;
  • Proporção de gestantes com realização de exames para Sífilis e HIV;
  • Proporção de gestantes com atendimento odontológico realizado;
  • Cobertura de exame citopatológico;
  • Cobertura vacinal de poliomielite inativada e pentavalente;
  • Percentual de pessoas hipertensas com pressão arterial aferida em cada semestre;
  • Percentual de diabéticos com solicitação de hemoglobina glicada.

Ao todo, serão 21 indicadores até 2022.

De acordo com o Art. 7º da Portaria, “Os indicadores do pagamento por desempenho para os anos de 2021 e 2022 serão definidos após o monitoramento, avaliação e pactuação tripartite durante o ano de 2020, e contemplarão as seguintes ações estratégicas:

  • Ações multiprofissionais no âmbito da atenção primária à saúde;
  • Cuidado puerperal;
  • Puericultura (crianças até 12 meses);
  • Relacionadas ao HIV;
  • Relacionadas ao cuidado de pessoas com tuberculose;
  • Ações odontológicas;
  • Ações relacionadas às hepatites;
  • Ações em saúde mental;
  • Relacionadas ao câncer de mama;
  • Indicadores globais de avaliação da qualidade assistencial e experiência do paciente com reconhecimento e validação internacional e nacional.

Para monitorar e otimizar os resultados da gestão da saúde pública, vimos que é imprescindível investir em um sistema de gestão da saúde completo como o Hygia, que oferece diversos módulos de gestão, incluindo farmácia, leitos, além de integração com o Prontuário Eletrônico do Paciente!

Leia também: Gestão de leitos saiba como otimizar o processo!

otimizar-resultados-na-gestão-da-saúde

Desafios

O Sistema Único de Saúde (SUS) ainda carece de estratégias mais bem definidas em sua gestão.

A alta administração vem contando com a informatização e a implementação de recursos tecnológicos nas unidades de saúde, buscando o aumento da qualidade, agilidade e eficiência na assistência ao paciente.

Quando o assunto é otimizar os resultados da gestão da saúde pública, os gestores ainda se deparam com alguns desafios, como por exemplo:

  • Necessidade de reforma da estrutura do financiamento do sistema, de forma a assegurar a universalidade, igualdade e sustentabilidade do modelo;

É importante salientar a demanda por políticas públicas que exigem reformulações nas formas de organização e também de gestão, visando a adaptação aos novos desafios sociais enfrentados pelos SUS.

Confira 3 dicas para otimizar os resultados da gestão da saúde pública

Agora entendemos como realizar a otimização dos resultados e os desafios enfrentados pelos gestores, chegou o momento de conhecermos 3 dicas para otimizar a performance da instituição de saúde.

Confira!

Mantenha o cuidado individualizado

Os usuários do SUS ainda se deparam com longas filas formadas em frente às UBSs ou hospitais. Sendo assim, é fundamental eliminá-las, por meio da tecnologia.

O Hygia dispõe de um módulo integrado com o aplicativo Hora Marcada, desenvolvido pelo Governo de São Paulo, destinado à marcação de consultas no SUS diretamente do smartphone do paciente.

Utilize um Sistema de Gestão da Saúde

Como foi dito anteriormente, contar com a tecnologia com o objetivo de otimizar os resultados, é fundamental. 

Por meio da integração entre os sistemas de informação, é possível a detecção de indicadores e informações relevantes para mensurar resultados e verificar as metas alcançadas pela instituição de saúde. 

Assim, os gestores têm ciência dos acontecimentos nos diversos setores da unidade de saúde, desde a UTI até a logística, atuando de forma mais ágil, estratégica e efetiva, otimizando os recursos disponíveis.

Utilize o Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP)

 O PEP proporciona maior legibilidade de informações, permitindo, desta forma, segurança nas prescrições tanto do receituário, quanto de outras informações transcritas pelos médicos e profissionais da enfermagem. 

A comunicação é melhorada, além de tornar-se interligada com outros setores e, sendo assim, evita gargalos e otimiza a gestão.

Neste post você entendeu a importância de contar com a tecnologia para otimizar os resultados da gestão da saúde pública, além de compreender e conferir dicas para realizar uma gestão eficiente.

Gostou do conteúdo? Compartilhe em suas redes sociais. Acesse nosso site e conheça todas as funcionalidades do Hygia.

Nossos especialistas estão disponíveis para conversar com você e tirar as suas dúvidas. Agende uma conversa conosco!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *