A Secretaria Municipal de Saúde está iniciando a última etapa do processo de informatização de seus procedimentos. Neste momento, as equipes de enfermagem das cinco unidades de pronto atendimento estão utilizando os recursos da informática para registrar os procedimento de atendimento aos pacientes. “Assim que esta capacitação for concluída, iremos iniciar a capacitação das equipes médicas também”, afirma o secretário da saúde Stenio Miranda.

De acordo com suas informações, todas as unidades de saúde do município contam com computadores modernos e impressoras para o registro dos atendimentos do dia a dia. Além disso, todos os procedimentos estão interligados por um servidor que pode ser acessado pelos profissionais, seja pela rede de alta velocidade em fibra ótica ou ainda por rádio, naquelas regiões que não contam com essa tecnologia.

O processo de informatização dos serviços de saúde de Ribeirão Preto teve início em 1994. Hoje esse sistema, conhecido por Hygiaweb, conta com mais de 1.347.632 pacientes cadastrados. Ele funciona de forma online, 24 horas por dia, sete dias por semana, e atende as UBS (Unida Básicas de Saúde), USF (Unidades de Saúde da Família), NGA, PAM 2 e Nadef (consideradas unidades especializadas), os CAPS (Centros de Atenção Psicossocial), UPA, SAMU, prestadores e a administração da Secretaria da Saúde e suas divisões.

Nas unidades de saúde, os módulos de agendamento, recepção, sala de vacina, farmácia, pedido e resultado de exames estão implantados em todas as unidades. Já o encaminhamento de consulta de especialidade para o complexo regulador é realizado online, por 90% das unidades saúde.

O módulo de Atestado e Declaração de Comparecimento é feito pelo sistema em 90% das unidades de saúde que emitem mensalmente cerca de 6.950 atestados.

A Secretaria da Saúde mantém parceria com todos os laboratórios de exames que prestam serviços para a rede municipal. Os resultados são disponibilizados online para as unidades de saúde.

Benefícios que a Informatização de Procedimento Proporcionou

Em 2014, o sistema Hygia registrou 1.700 exames de patologia clínica, 2.662 milhões de atendimentos médico, de enfermagem, de odontologia entre outros; 1.856 milhões de dispensações de medicamentos, 432.620 registros de aplicações de vacinas e 482.570 pacientes usaram um o mais de um dos serviços citados.

O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) possui um sistema próprio que gerencia os chamados de urgência e o controle dos atendimentos pelas ambulâncias, inclusive com sistema GPS que mostram o posicionamento de cada uma.

O Departamento de Vigilância Epidemiológica conta com sistema de Georerefenciamento, utilizado para realização de análises de diversos indicadores (doenças de notificação compulsórias) e outras.

Vários documentos do Ministério da Saúde são preenchidos online como o Cartão SUS Siscan, Sisprenatal, Sinan, SIHD (Sistema de Informa Hospitalar Descentralizado) SIA, CIHA, CNESm, Sivisa, entre outros.

Para atender esta demanda, a Secretaria utiliza uma rede de infraestrutura com rádios e fibra ótica. Atualmente, a pasta conta com 2.059 computadores, 53 notebooks, 1.334 impressoras instaladas na rede municipal.

Em 2014, foram comprados dois novos servidores. Com isso a estrutura ficou configurada da seguinte forma: um servidor para o banco de dados e três para a execução do Sistema. Isso garante uma estrutura que, se caso um dos servidores de execução pare, os outros mantêm o funcionamento até que ele seja consertado ou substituído.

Além disso, três novos servidores foram comprados e estão em processo de instalação para atender outras demandas. Sendo o servidor de arquivos, gerenciamento do sistema de relógio de ponto, instalação de sistemas do Ministério da Saúde e outras necessidades.

Em 2013, a pasta investiu R$ 395 mil na aquisição de equipamentos e insumos. Em 2014, esse valor saltou para R$ R$ 985 mil.

Categorias: Sem Categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *