A telerradiologia e a utilização de sistemas digitais na saúde vêm crescendo a cada dia que passa. Antes da pandemia causada pela disseminação do novo coronavírus (Covid-19), a telemedicina era mais restrita, sendo permitida apenas em casos emergenciais e específicos.

Porém, a chegada da pandemia de SarS-coV-2 provocou uma crise de saúde pública e, por isso, a telemedicina foi regulamentada temporariamente, enquanto durar a pandemia.

A telerradiologia, assim como a telemedicina, também proporciona agilidade, produtividade e redução de custos para as unidades de atendimento médico. A sua atividade é voltada à geração de laudos digitais por meio da análise de exames de imagens à distância.

Neste post, você vai entender a importância da telerradiologia aliada à tecnologia na geração de laudos digitais no Sistema Único de Saúde (SUS) e muito mais!

Continue conosco!

Telerradiologia: O que é?

A transformação digital na saúde possibilitou uma série de evoluções. A medicina diagnóstica, por meio dos seus equipamentos de ponta e novas tecnologias, vem crescendo cada vez mais.

Porém, embora a digitalização na saúde seja um tema atual, é válido ressaltar que ela acontece há bastante tempo.

 A telerradiologia, por exemplo, iniciou na década de 70 com a digitalização e a compactação de imagens médicas. 

Com o advento da transformação digital e a evolução dos computadores aliados ao surgimento de novas tecnologias e da inteligência artificial, a telerradiologia, área da medicina diagnóstica, passou a ser implementada em larga escala nas unidades de saúde tanto da rede privada, quanto da rede pública.

Leia também: Prescrição Digital: Como funciona esta tendência na saúde?

Mas, afinal, o que é telerradiologia?

Especialidade da medicina, a sua prática consiste na geração de laudos digitais por meio da análise de exames de imagens à distância. Dentre os benefícios da telerradiologia, estão:

  • Agilidade 
  • Produtividade
  • Redução de custos
  • Humanização
  • Comodidade ao paciente

Entre outros.

O seu funcionamento ocorre da seguinte forma: O paciente realiza o exame solicitado normalmente. Em seguida, as imagens são enviadas aos profissionais radiologistas via internet. Após a análise do exame pelos especialistas, o laudo médico digital é emitido por eles.

Visando a viabilização da telerradiologia e torná-la mais eficiente, a tecnologia PACS passou a ser utilizada. Originada do inglês “Picture Archiving and Communication System”, a tradução do PACS significa “Sistema de Comunicação e Arquivamento de Imagens”.

A sua função é o armazenamento das imagens e a facilitação da comunicação entre os setores da instituição de saúde. Outra solução utilizada refere-se aos Sistemas de Informação e Gerenciamento em Radiologia (RIS).

Além de proporcionar vantagens aos médicos, radiologistas, gestores e ao meio ambiente, a utilização dos sistemas digitais também oferece qualificação no atendimento aos pacientes.

telerradiologia

Resolução CFM Nº 2.017, de 25 de Setembro de 2014 

A Resolução CFM Nº 2.107, de 25 de Setembro de 2014, define e normatiza a telerradiologia, revogando a Resolução CFM nº 1890/09, publicada em Janeiro de 2009.

De acordo com o art.1º: “A telerradiologia é definida como o exercício da Medicina, onde o fator crítico é a distância, utilizando as tecnologias de informação e de comunicação para o envio de dados e imagens radiológicas com o propósito de emissão de relatório, como suporte às atividades desenvolvidas localmente”.

Em seu artigo 4º, a Resolução define que a responsabilidade pela transmissão de exames e relatórios a distância será assumida obrigatoriamente por médico especialista em radiologia e diagnóstico por imagem e com o respectivo registro no CRM.

Segundo a Resolução, as áreas abrangidas pela telerradiologia são as seguintes:

  • Radiologia Geral e Especializada
  • Tomografia Geral e Especializada
  • Ressonância Magnética
  • Mamografia
  • Densitometria Óssea
  • Medicina Nuclear

Telerradiologia e a geração de laudos digitais

Como vimos, a geração de laudos digitais por meio da telerradiologia representa uma evolução na digitalização de exames e procedimentos da saúde. 

É importante lembrar que, mesmo à distância, a resolução e qualidade das imagens permanecem altas, não diminuindo em hipótese alguma, o seu valor técnico.

A equipe radiológica segue as normas de legitimidade, inclusive com a assinatura digital.

Qual a diferença entre telerradiologia e a medicina diagnóstica tradicional?

Você deve estar se perguntando qual é a diferença entre as duas formas de emitir um laudo médico. A resposta é simples!

Enquanto na medicina diagnóstica tradicional, a emissão do laudo é realizada pelo profissional presente no ambiente físico, no outro modelo não há necessidade da presença do especialista no local do exame.

Os profissionais distantes tornam-se 100% disponíveis para atividade de análise e emissão dos laudos digitais, agilizando, desta forma, a interpretação dos laudos e reduzindo a espera pelos resultados.

Em entrevista para o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (CREMESP), o Médico Radiologista, Renato Adam Mendonça, explicou a estruturação da telerradiologia no Estado.

“Temos instalados dois Serviços Estaduais de Diagnóstico por Imagem (Sedis). O Sedi 1 atende 14 hospitais e o Sedi 2, seis. Eles obtêm as imagens e as transmitem para a Central de Laudos, que as devolve em até quatro horas”, explica.

Ele ainda complementa “A radiologia é um ato médico. As imagens têm muito pouco valor se não tivermos a história do paciente, se não houver uma interação entre o médico que o examinou e o paciente. Deve ser um serviço realizado a quatro mãos”.

Telemedicina vs Telessaúde

Em 2006, o Governo Federal implementou dois programas relacionados à telemedicina e telessaúde com abrangência nacional, cujo objetivo volta-se à qualificação profissional. São eles: A Rede Universitária de Telemedicina (RUTE) e o Programa Nacional de Telessaúde Brasil Redes.

A RUTE foi criada pelo Ministério da Ciência e Tecnologia, com o objetivo de conectar os hospitais universitários brasileiros entre si e, também, com outros centros de excelência nacionais e internacionais.

Já o Programa Nacional de Telessaúde Brasil Redes, criado pelo Ministério da Saúde, é responsável pela conexão de alguns hospitais universitários à municípios remotos.

Benefícios da telerradiologia

Agora que você entendeu o conceito e conheceu alguns programas voltados à telerradiologia no Brasil, conheça alguns benefícios que a prática traz aos gestores e aos pacientes. Confira, a seguir:

  • Capacidade de ver e rever imagens, relatórios anteriores e manipular imagens sem perda da qualidade, permitindo maior acuidade diagnóstica
  • Relatório de maior qualidade para o médico solicitante
  • Evita-se a reexposição à radiação.
  • Reduz custos
  • Aumenta o número de exames e qualifica o atendimento

Neste artigo, você pôde compreender a importância da telerradiologia na transformação digital na saúde, além de entender seu funcionamento e conhecer benefícios para a gestão.

Gostou do conteúdo? Compartilhe em suas redes sociais! Acesse nosso site e Conheça o Hygia, nosso sistema de gestão da saúde pública.  Agende uma conversa com nossos especialistas e conheça todas as funcionalidades da solução!

 

Lei Geral de Proteção de DadosPowered by Rock Convert

Anne Coifman

Jornalista de formação, sou apaixonada pela área da saúde pública, possuindo vasta experiência em Secretaria Estadual de Saúde e Vigilância Sanitária. Sempre atenta, busco o melhor das informações para proporcionar melhorias na gestão das unidades de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *